Partilhe

Escola 36

A Escola EB1 nº 36 foi projetada em 1972, a sua construção iniciada em 1974, interrompida em 1975 e retomada em 1982, tendo sido inaugurada em 1984. O projeto foi assinado pelo arquiteto Fernando Gomes da Silva, sendo no entanto o seu autor o arquiteto Raul Ceregeiro.

A escola insere-se no modelo de ensino desenvolvido por Maria Montessori (1870 – 1952) – o Método Montessori é caraterizado por um ênfase na independência, liberdade com limites e respeito pelo desenvolvimento natural das habilidades físicas, sociais e psicológicas da criança. A sua materialização arquitetónica teve como influência as experiências similares realizadas no Reino Unido e Suécia.

Considera-se que Escola EB1 nº 36 é um edifício com importância e relevo patrimonial, visto ser a expressão construtiva e formal do modelo de ensino criado Maria Montessori e principalmente porque a resposta arquitetónica é totalmente coerente com os princípios definidos por esse modelo de ensino.

O edifício é uma sucessão de espaços abertos e comunicantes desde o momento da entrada até às salas de aula. As salas de aula relacionam-se diretamente com o exterior reforçando o caráter aberto do edifício. Apesar de algumas destas condições iniciais da proposta terem sido alteradas ainda é evidente a qualidade arquitetónica conseguida pelo projeto de arquitetura.

Nas zonas comunicantes entre as salas de aula e os corredores as paredes não vão até ao teto e por isso a escola era totalmente permeável ao nível de ventilação e de som. As condições criadas por esta abertura entre todos os espaços da escola, apesar de ser bastante rica espacialmente e de ser vantajosa ao nível da ventilação natural, levaram a que desde o início tenham surgido problemas em relação à acústica e ao funcionamento das aulas. De 1972, ano em que a Escola foi projetada, aos dias de hoje, muitos foram os paradigmas que se alteraram no ensino e no edifício escolar.

Deste modo e para resolver as questões principais de deficiente funcionamento da escola na atualidade propõe-se a construção de 3 novas zonas programáticas: Ginásio, Refeitório/Cozinha, Recreio Exterior Coberto.

A construção de um novo Ginásio e Refeitório vem solucionar as questões acústicas existentes.
Procurou-se também com esta estratégia interferir o mínimo na escola existente, não a alterando nos seus pressupostos iniciais.

Localização Calçadinha dos Olivais 36, Olivais Velho, Lisboa
Projeto 2015
Cliente CML – Câmara Municipal de Lisboa
Arquitetura José Adrião – Coordenação
Carla Gonçalves – Chefe de Projeto
Paulo Palma, Tiago Ferreira, Ricardo Aboim Inglez, João Albuquerque Matos, Ana Grácio, Tomás Forjaz, Margarida Farinha, Gonçalo Ponces

Arquitetura Paisagista HAHA Arquitetura Paisagista com Maria Teles

Estabilidade ARA – Alves Rodrigues Associados
Especialidades Pensamento Sustentável
Fotografia Hugo Santos Silva

38.769753,-9.106188
Ver mapa